Início
/
Serviços
/
Serviços de Apoio
Serviços de Apoio

Apresentação

A ULSNA, E.P.E. encontra-se organizada, de acordo com a natureza da prestação de serviços oferecidos, em três áreas distintas:

  • Área Assistencial;
  • Área de suporte à prestação de cuidados;
  • Área de apoio geral e logístico.

Serviço de Aprovisionamento e Logística

A área de aprovisionamento estrutura-se nas secções de aquisição de bens e serviços e gestão de stocks.

A Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano - EPE (ULSNA) utiliza o vortalGOV para a divulgação dos seus procedimentos Públicos de Aquisição, bem como todos os processos associados (ex. aditamentos, esclarecimentos, recepção de propostas e sua avaliação e registo de adjudicações).

Plataforma de Contratação Pública

Regulamento de Contratação da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.

Contratações de serviços médicos - Janeiro a Março 2013 Publicitação nos termos do n. 8 do Despacho n.º 10428/2011 de 18 de Agosto, do Gabinete do Secretário de Estado da Saúde. Contratações de serviços médicos - Abril a Dezembro 2013 Publicitação nos termos do n. 8 do Despacho n.º 10428/2011 de 18 de Agosto, do Gabinete do Secretário de Estado da Saúde. Contratações de serviços médicos - 2016 Publicitação nos termos do n. 8 do Despacho n.º 10428/2011 de 18 de Agosto, do Gabinete do Secretário de Estado da Saúde.

Contrato Nº 123/2018 - Prestação de serviços de lavagem, tratamento e fornecimento de roupa em regime de aluguer

Contactos: Tel. (+351) 245 301 000 Fax. (+351) 245 205 333

E-mail: aprov@ulsna.min-saude.pt

organograma_ap_logistica_RGB-01


Serviços de Gestão Financeira
O Serviço de Gestão Financeira da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, EPE, assegura os registos contabilísticos em conformidade com o Plano Oficial de Contas do Ministério da Saúde de forma a traduzirem adequadamente a situação económico-financeira. As principais actividades desenvolvidas são:
  • Elaboração do Orçamento e prestação de contas;
  • Remeter a informação financeira mensal;
  • Registar, controlar e processar os documentos de despesa remetidos pelos serviços;
  • Registar e controlar a emissão de receita da ULSNA, EPE;
  • Controlar as disponibilidades financeiras;
  • Efectuar pagamentos;
  • Emitir a cobrança de receita
Localização: Hospital Doutor José Maria Grande  (R/C - Junto ao multibanco) Hospital de Santa Luzia (R/C - Junto ao multibanco) Horários das Tesourarias: 09:00 a 12:30 e das 14:00 às 16:00 Contactos servicos.financeiros@ulsna.min-saude.pt

Serviços de Sistemas e Tecnologias de Informação
Organograma dos Serviço de Sistemas e Tecnologias da Informação

O objectivo do modelo orgânico do SSTI pretende mitigar os constrangimentos identificados, através da aplicação das seguintes políticas:

  •  Criar serviços/processos transversais a toda a ULSNA;
  •  Normalizar os procedimentos e métodos a adoptar para cada tecnologia;
  •  Criar áreas de especialização;
  • Redistribuir os técnicos tendo por base as suas principais características e competências tecnológicas;
  • Motivar e envolver os recursos afectos as TI.
    As tarefas executadas por estes técnicos vão desde funções de Helpdesk a utilizadores; Gestão de Desktop; Operação; Administração de sistemas; Monitorização e Controlo de ambientes; Engenharia e arquitectura de infra-estruturas; Gestão de patch's e releases; Definição e cumprimento de políticas de segurança; Gestão de storage; Gestão da disponibilidade e continuidade; Gestão de alterações, até a gestão de equipamentos de comunicações (voz e dados), passando pelo desenvolvimento de aplicações e scripts.Com a adopção deste modelo pretende-se:   Data Center
  • Aumentar a eficácia e eficiência dos SI e TI através da separação orgânica e funcional das áreas de suporte, administração e gestão. (Service Support vs Service Delivery);
  • Realocar recursos para funções de maior valor acrescentado, através da redução significativa do número de incidentes recorrentes, através da adopção de processos focados na resolução de problemas;
  • Criar novas competências internas e ou desenvolver as já existentes de forma coerente e focada nas necessidades específicas de cada equipa;
  • Racionalizar futuros investimentos em formação uma vez que o novo modelo orgânico assegura por via da especialização das equipas um real retorno do investimento através da aplicabilidade imediata no "terreno" dos novos conhecimentos adquiridos;
  • Efectuar uma eficiente gestão de Recursos humanos nas áreas da SI e TI através da atribuição de áreas específicas adequadas às competências e perfis de cada técnico;
  • Motivar e responsabilizar os recursos.
Estes objectivos permitirão uma melhoria da qualidade de serviço prestado e tirar um melhor partido da capacidade de processamento instalada.